Publicidade
Publicidade

Fruet investiu R$ 0,00 em ciclomobilidade desde que assumiu

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedintumblrmail

fruet-cicloviasA Associação de Ciclistas do Alto Iguaçu(CicloIguaçu) está convocando os ciclistas de Curitiba para a “Pedalada do Orçamento”. A ação busca pressionar a prefeitura durante uma consulta pública nesta sexta-feira (25) na qual será debatido o orçamento anual do município para 2015.

A demanda da entidade é reivindicar a inclusão de R$ 30 milhões para a implantação e reforma da infraestrutura cicloviária em Curitiba – recursos necessários para o cumprimento de parte do plano da prefeitura de construir 300 novos quilômetros de vias cicláveis e reformar os 127 km já existentes. A locação de recursos para a ciclomobilidade, no entanto, não é garantia de que os projetos poderão, finalmente, começar a sair do papel.

O orçamento deste ano, o primeiro elaborado sob a gestão Gustavo Fruet (PDT), previa R$ 3,05 milhões para a implantação e revitalização da infraestrutura cicloviária do município. No entanto, após um corte de 33% nos recursos, nenhum centavo dos R$ 2,05 milhões sequer foi empenhado pelo município entre janeiro e julho deste ano, conforme levantamento feito pelo Ir e Vir de Bike no Portal da Transparência do município.

A falta de investimentos do orçamento repete a política de Fruet em 2013, quando nenhum real do orçamento municipal foi aplicado na rubrica das ciclovias do município.

Cartas na mesa

buraco-torresNa reunião, além de pedir por mais verbas para a ciclomobilidade, a CicloIguaçu também deve entregar à prefeitura duas cartas. A primeira, vai cobrar a definição de um cronograma com prazos para as obras que estão no papel, previstas para a atual gestão. “[É preciso] saber o que vai ser implantado nos próximos meses e quando: o prazo estimado de entrega. Nessa carta também vamos enumerar demandas pontuais (de ciclomobilidade) por parte dos ciclistas”, explica a entidade em sua página no Facebook.

A CicloIguaçu abriu espaço para que os ciclistas incluam suas próprias demandas no documento. Para participar, é preciso enviar um e-mail para secretaria@cicloiguacu.org.br com o assunto “Demanda de Ciclomobilidade – LOA”, contendo uma brevíssima descrição sobre o tipo de demanda e local, até sexta-feira às 17 horas.

Ao mesmo tempo, a entidade divulgou abertamente a intenção de entregar à prefeitura uma “carta de agradecimento pela infra-estrutura cicloviária já implantada nessa gestão (Via Calma da Av. Sete de Setembro, ciclovia da Av. das Torres, ciclofaixa da Mal. Floriano, entre outras ações como adesivos, ações educativas, etc.)”.

Vale ressaltar que, das três obras citadas, duas – Av. das Torres e Marechal Floriano — foram planejadas pela gestão de Luciano Ducci (PSB), alvo de críticas ácidas e protestos pela mesma entidade. Ainda assim, as obras foram executadas por Fruet e apresentam sérios problemas, tanto em geometria quando na qualidade dos materiais. A ciclovia da Avenida das Torres, por exemplo, tem trechos que já apresentam fendas e buracos menos de dois meses depois da entrega das obras. A ciclovia apresenta ainda um trecho com barranco de mais de 3 metros sem proteção de guardrail e tem pontos cegos em alças de acesso que podem causar acidentes fatais aos ciclistas. A CicloIguaçu, que tem um termo de parceria técnica com a prefeitura, não se posicionou até o momento sobre essas falhas, e, mesmo assim, deverá agradecer à prefeitura.

Questionado sobre se o gesto de agradecimento seria uma ironia, como o “Trofeu Muy Amigo da Bicicleta” entregue à Ducci por membros da entidade, o coordenador-interino, Vinicius Brand, reafirmou que a intenção da entidade é mesmo a de agradecer “a postura da prefeitura em mudar um pouco do modelo carrocrata”.

Conforme o próprio coordenador-interino, o documento não saiu de uma deliberação em assembleia dos associados da entidade. Ele reconhece que a entidade pode rever a decisão e suspender o gesto de agradecimento.

Atualização: Na tarde desta quinta-feira, o coordenador em exercício da CicloIguaçu, Vinicius Brand, publicou nota informado que a entidade não mais enviará uma carta de agradecimento à Prefeitura. Segundo ele, tal medida só será tomada eventualmente após discussão e deliberação interna dos membros da entidade.

Serviço

A Pedalada do Orçamento sairá da Praça de Bolso do Ciclista – Rua Pres. Faria esquina com a Rua São Francisco – sexta feira às 18h30 pontualmente, faça chuva ou faça lua – em direção ao local da LOA. Rua Dr. Jorge Meyer Filho, 183, Praça Itália – Jardim Botânico.

Publicidade

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *