Publicidade
Publicidade

Rede social permite faturar US$ 500 por mês com aluguel de bicicleta

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedintumblrmail
Plataforma Spinlister facilita o aluguel de bicicletas e equipamentos. (Divulgação)

Plataforma Spinlister facilita o aluguel de bicicletas e equipamentos.

Já imaginou poder faturar uma grana extra apenas colocando sua bicicleta para rodar enquanto você não a estiver pedalando? Ou seu problema é justamente saber de quem alugar uma bike boa por um preço justo durante viagens nacionais e internacionais?

O Spinlister é uma rede social — disponível nas plataformas web, iOS e Android — que busca atender a estas diferentes necessidades, conectando pessoas que querem alugar equipamentos com aqueles que precisam deles, seja para usar por apenas uma hora ou mesmo durante um mês inteiro.

O proprietário pode faturar até US$ 500 por mês com aquela bike que estava juntando poeira na garagem. Já para quem pedala, isso pode ser a chance de conseguir uma mountain bike com capacete para usar durante um fim de semana de lazer ou uma bike dobrável com campainha e cadeado para se deslocar pela cidade durante uma viagem de negócios. Além de bicicletas, também estão disponíveis na rede equipamentos como pranchas de surfe, paddle boards e materiais para a prática de ski e snowboad — estes últimos, por razões óbvias, menos úteis para o público brasileiro.

Juliano Saddock de Sá aluga sua bicicleta Felt B14 por R$ 120 a diária.

Juliano aluga sua bicicleta Felt B14 por US$ 120 a diária.

Para usar o Spinlister, o dono do equipamento precisa apenas fazer um cadastro gratuito no sistema inserindo as fotos do equipamento e sua localização, informando o preço que pretende cobrar pelo aluguel por hora, dia ou semana.

Já os usuários, através do motor de busca do site, podem encontrar a lista de equipamentos disponíveis em determinada região e requisitar o aluguel para datas e horários específicos. Apenas se o proprietário aceitar o pedido é que o usuário fará o pagamento pelo aluguel, através de cartão de crédito, pela plataforma online. Os valores são cobrados em dólares americanos, mas o site deve estrear uma versão em português, com preços em reais, nos próximos dois meses.

Antes de fechar o acordo, é possível trocar mensagens para tirar qualquer dúvida. O site cobra uma taxa de serviço de 12,5% pela transação. Em contrapartida, garante um seguro de US$ 5 mil para o caso de dano ou roubo do equipamento durante o período do aluguel.

Com sede em Santa Monica, na Califórnia, o Spinlister tem usuários espalhados em milhares de cidades de mais de 100 países ao redor do planeta. No Brasil, a plataforma ainda é pouco conhecida e conta atualmente com apenas 75 usuários na categoria bicicletas, cujos valores de aluguel podem variar de US$ 10 a US$ 200 a diária. Em Curitiba, são somente seis bicicletas disponíveis até o momento, com preços entre US$ 15 e US$ 120 a diária.

O professor de educação-física e triatleta Juliano Saddock de Sá é um dos curitibanos pioneiros no Spinlister. Ele conheceu o site através de um portal especializado em triathlon e, ao instalar o aplicativo e colocar sua bicicleta no sistema, acabou ganhando em uma promoção do Spinlister a inscrição para participar de uma prova de Ironman na Flórida.

“Não tive tanta procura até hoje já que o site tem um público ainda bastante restrito no Brasil. De qualquer forma é uma ferramenta interessante e também possibilita, por exemplo, que eu alugue uma bicicleta fora do país para participar de uma competição”, explica.

Empreendedor

Por traz do sucesso mundial do Spinlister está o empresário brasileiro Marcelo Loureiro. Apaixonado por bicicletas, surfe e snowboard, ele é o responsável pela direção geral da companhia, formulação do posicionamento da marca e parcerias estratégicas. Antes de ocupar o posto de CEO, ele entrou na Spinlister como investidor-anjo e acabou comprando a empresa fundada em 2012 alguns anos depois. Empreendedor por natureza, Loureiro é fundador da marca de cachaça brasileira Sagatiba, vendida em 2011 para a Campari e da marca de roupas Mandi.net, vendida para a Calvin Klein em 2005.

 

Publicidade
No Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *